“Não comi, não rezei mas me amei”

Livro indicado por uma amiga. É o primeiro livro de autoajuda que leio em anos. E sinceramente, achei uma delícia. Gisela Rao faz sua própria viagem em busca de si mesma. Ou melhor em busca de sua autoestima. Poderia haver menos palavrões e gírias ( o que às vezes, compromete o texto) mas a ideia da autora foi brilhante. Além de criar o blog Vigilantes da Autoestima (VAE), com posts diários relacionados à evolução de sua própria autoestima ao longo de 365 dias (ou seja, durante um ano) associando dicas, ideias, pessoas, além de livros, filmes e frases de um jeito divertido e atual. Nada de papo cabeça para um assunto sério e muito batido. Gostei da fórmula usada por Gisela. Não tem como não rir das expressões e neologismos únicos mas que retratam maravilhosamente bem situações vividas pelas mulheres em busca de uma autoestima melhor. Pegando carona no sucesso de Elizabeth Gilbert – “Comer, rezar e amar “ (post do dia  05.09.2011)- o livro retrata uma jornada de autoconhecimento, tomando por base a história dos “Três Porquinhos”. Assim como eles, também nossa autoestima evolui de uma estrutura de palha para a de tijolos passando pela estrutura de madeira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s