Abandono

Meu corpo venceu.

Definitivamente, não sou mulher de Academia.

Aprisionada e limitada nas minhas manhãs,

ficava anoréxica.

Prefiro a bulimia quanto ao viver.

Voracidade, quantidade, intensidade.

Andava faminta, insatisfeita e refém .

Também não sou mulher de Salão de Beleza,

como bem disse a Jô.

Sou mulher de outras fomes, vontades e desejos.

De uma coisa tenho certeza:

Ou como a metade

Ou exercito o dobro.

Bloqueei para o ritual matinal de torturas.

Voltaram a ser somente

E apenas, isso: Torturas.

Preciso de uma saída.

Também não sou mulher

Tamanho Grandão.

Não posso ser.

Não me permito ser.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s