O centro impressionista de São Paulo

Depois de ter agendado, desmarcado e remarcado a ida ao CCBB (Centro Cultural do Banco do Brasil), algumas vezes, para ver, entre outros, Claude Monet, Renoir, Paul Cézanne, Gauguin, Van Gogh, hoje, enfim, quebrei o encanto e fui. Mas não entrei. Tenho certeza (como mostra o vídeo abaixo) que a exposição era fabulosa, mas não perderia horas numa fila.

Quando cheguei encontrei uma das coisas que mais detesto: uma fila gigantesca contida em quatro gaiolas com um imenso labirinto de canos, onde as pessoas aguardavam como “boi no brete” a hora de entrar no prédio e se encantar com as famosas obras primas impressionistas.

Decidi na hora, dar meia volta. E me encantei com o que vi.De bota, bolsa cheia de livros, textos, MAC, água, barrinhas de cereal, tranqueiras mil, uma tonelada no ombro. Mas, como me propus a ver arte nesta sexta-feira….

Fui ver a exposição a céu aberto:O Centro da cidade de São Paulo.

Não me perguntem o nome das obras. Não tinha nenhum folheto, nem as obras estavam etiquetadas.

É só andar e olhar, pra direita, pra esquerda, pra cima ….. Prédios lindos, detalhes impressionantes….. e cuidar pra não ser, nem assaltada, nem atropelada.

A fachada da exposição. Uma verdadeira obra de arte.

Belas obras do passado contrastando com o agito da cidade, com prédios novos, cafés charmosos, que eu nem imaginava existirem nesta cidade cheia de contrastes.

Seguindo em frente. O centro parece um coração palpitante e empolgante.

Detalhes de outros tempos. OPS! De onde surgiu este mastro na sacada?

Decidi que vou ver as obras impressionistas desta exposição em Paris, no Museu d’Orsay – que é de onde vieram – no dia que eu for, quando eu for, se eu for…… se eu quiser ir.

Pena que alguns prédios não estão conservados como deveriam.

Muitos prédios abrigam instituições,outros abrigam lojas de tudo quanto é coisa, lanchonetes, mercearias, restaurantes, bares. Enquanto isso….

A garoa paulistana deu o ar da graça pra infernizar ainda mais quem se sujeitou à fila. Fazer o quê.

Adoro este mix do antigo e o moderno. E o centro de São Paulo é exatamente isso.

E a garoa virando chuva…. o pessoal da exposição ajeitando a quinta gaiola. Grupos de escolares chegando pra engrossar ainda mais a fila que deixei pra trás.

A esta altura, sem guarda-chuva, o pé virando bola, o ombro despencando…

Decidi ir embora e deixar pra outro dia – tomara que ensolarado – pra ver mais da exposição impressionante que é o centro da cidade. Tem o Mercado Público, o Teatro Municipal….. e tantas outras obras pungentes e marcantes.

 Passando pelo Mosteiro de São Bento, sinal da cruz e oração. Nenhum contratempo.

E záz. Metrô e casa. Valeu a exposição e recomendo.

2 comentários sobre “O centro impressionista de São Paulo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s