Aula Flash

Duas horas de aula particular na Scrap Sampa e aprendi (acho) a explorar – e usar – meu universo cor de rosa subaproveitado. Não me considero uma autodidata, e, convenhamos, quem é que entende manual de instrução em inglês? Por isso, concordo com Mário Quintana, que poetizou o autodidata como sendo “o ignorante por conta própria”.

Usava, talvez, 30% do potencial da Cricut. Entendi que ela pensa, ou muito rápido, ou muito devagar. No médio, ela tranca e patina, até achar o rumo novamente. Aliás, meu modelo já está obsoleto (2 anos?????) mas é um dos melhores lançados. Pelo menos isso.

Além das operações básicas e configurações conforme minha preferência, aprendi a deslocar a lâmina de corte em qualquer parte da base, inclusive como centralizar a foto e cortá-la circular (ou em qualquer formato do cartucho). Na velocidade certa e pressão adequadas pra evitar que o papel rasgue. (Lembra daquela foto do marcador sendo recortado e rasgado pela Cricut? Descobri o motivo.)

Enfim, consegui transformar polegadas em centímetros. SETTINGS. O céu no scrap!!!

Também posso acessar http://www.cricut.com e entrar na Craft Room e interagir com programas novos e outros cartuchos. Só preciso providenciar o cabo!!!!! Até parece…. mas, é bom saber que existe esta possibilidade.

A danadinha é tão boa que corta até tecido.

Adorei saber operar o “manche” da lâmina e deslocá-la por toda base de corte (que pode ser lavada em água quando está muito suja e quando não está mais colando, usar o spray da 3M cola/descola).

Quando comprei a Cricut, estava em dúvida entre ela e a Silhouette. O problema da Cricut é que ela só recorta os caracteres dos cartuchos que tenho, enquanto a Silhouette busca no computador e internet qualquer caracter. Próxima compra: a Silhouete Cameo (que é o modelo com maiores recursos).

Informação demais.

Quanto à Slice, pensei nela como uma recortadora pequena e leve que pudesse levar pra lá e pra cá (RS – SP). Mas ela fica limitada ao único cartão que tenho. Se me acostumar, quem sabe compre outros. Até porque a base de vidro maior eu já tenho, e aí, é só arrastar a slice sobre a base e ir recortando.

O cartão que tenho é básico e completo: flores, números, símbolos e letras.

A Slice é meio troncudinha e corta tecido, feltro, napa e óbvio, papel. O bom é que tanto a Slice como a Cricut são bivoltagem. Quando se faz aula assim, focada e cheia de informação, é fundamental ficar com o nome da professora, telefones – celular e residencial – e e.mail. Qualquer dúvida (e não vão ser poucas quando começar a trabalhar sozinha) é só entrar em contato.

2 comentários sobre “Aula Flash

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s