Poema ou crônica?

Nem um, nem outro.

Meus poemas nascem em dias preguiçosos.

Quando conexões e palavras se dissipam,

A ideia refina, a essência abranda.

Nascem crônicas disfarçadas de poemas

Com lanças e setas,

Nada de nuances e perfumes.

Mesmo a poética do amor

Chega enviesada

Querendo mas não sabendo como.

Mas está lá.

Como ato,

Como atitude,

Como criação.

Crônica poética? Poema Narrativo?

Nenhum. Nenhoutro. Os dois.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s