Calor

Do calor nasce a carência.

o toque que incomoda,

que agride.

Pés e mão que se buscam,

que se enroscam levemente.

Tiram a tampa do caldeirão

de fogo sem trégua do verão.

Calor.

Os humores se acendem

se irritam, se chocam.

Que falta faz um ar condicionado para o fogo do corpo.

O desejo derrete, murcha, dorme.

Hiberna.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s