Palavras indigestas

Foto da internet
Foto da internet

Na Venezuela estudei espanhol, tanto através de clases con una maestra, lendo periódicos, assistindo programas de televisión e hablando con las personas. Como o espanhol e o português são muito parecidos, parece fácil aprender – de certa forma é – mas às vezes acontecem grandes confusões. Existem palavras nos dois idiomas que são iguais, mas com significados diferentes. Palavras que no Brasil são pejorativas, são usadas naturalmente na Venezuela.  Buceta, rico, tirar, bostezar, poceta, embarasar, estrañar, são palavras com significados distintos em cada país. Buceta é ônibus, rico é gostoso, tirar é transar, bostezar é bocejar, poceta é vaso sanitário, embarasar é engravidar e estrañar é sentir saudade. Imagina as saias justas do dia-a-dia. Muitas pessoas chegam aos países de língua espanhola e pensam que basta acrescentar um “e” no meio das palavras e já estão falando espanhol. Ledo engano. Costumo dizer que vou acabar falando mal o espanhol e o português. Porque tuve, seguirlo, suban, funcionó, estuve, dime, peor, dame, morir, cargaré são palavras corretas em espanhol, mas um desastre na língua portuguesa. Ler e compreender espanhol é fácil. Já falar, pode dar um nó na língua, mesmo que a língua seja nosso conhecido e simpático portunhol. Praticando, querendo e precisando, a gente aprende. Como quase tudo na vida, basta querer. Mas, a dificuldade de se fazer entender acontece também em nossa própria língua mãe. Falamos, entendemos e compreendemos de um jeito único. Esta dificuldade de sintonia/compreensão é comum entre casais, pais e filhos, entre as pessoas de um modo geral. São diálogos estrangeiros entre pessoas de mesmo idioma. Acontece quando não há interesse para o entendimento: fazemo-nos de loucos, desmemoriados ou  desentendidos. Pra entender e ser entendido, basta querer, basta ser necessário! Estranha esta capacidade humana de complicar o que é fácil. De facilitar o que é difícil. Afinal, como muito bem diz Watzlawich, é impossível não se comunicar.

Los Canales, outubro de 2006.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s