Sobre uma gata chamada Cleópatra

“Aconchegada em volta da minha barriga, ela ronronava como backing vocal enquanto Mozart solucionava as dores de amor de toda uma vida em um movimento sublime. Ao ouvir aquela peça, tive certeza de que até a mais profunda tristeza pode ser transformada em beleza”. (Cleo, Helen Brown, pg. 158)

Não se adquirem gatos. Eles surgem na vida das pessoas quando são necessários, e com um propósito que provavelmente não será entendido a princípio.” ( Cleo, Helen Brown, pg. 339)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s