Pensando famílias – parte 1

Todas as famílias passam por períodos ou momentos de crise e/ou conflito. O que faz uma família saudável e outra não é a rigidez, a intensidade e o momento em que o problema/sintoma acontece. Uma família saudável usa as crises para provocar crescimento, já que os sintomas tem função de fertilizador da vida e de mudanças. No decorrer do ciclo vital vários são os momentos em que o equilíbrio familiar pode ser desestabilizado ou perdido: nascimento de um filho, morte, divórcio, casamento, desemprego, doença, etcetcetcetc. A forma como as famílias lidam com estes momentos definem sua estrutura, maturidade e também longevidade: algumas crescem, se readaptam, unem-se e melhoram como conjunto; outras, adoecem, focalizando e acentuando o sintoma, estagnando o crescimento, quando não, extinguindo o grupo familiar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s