A noite e eu

Imagine uma zumbi zumbizando um dia inteiro, pra cima, pra baixo, lendo, dormitando, escrevendo, ajeitando algo aqui, acolá … perdida nas horas e no dia. Pra mim, o sono é fundamental. Sem ele, me transformo num ser estranho e atrapalhado. Eu mesma, desconfio do que falo e faço. Depois de uma noite de insônia, o dia “after” é de ressaca, e eu, uma ébria em recomposição. Uma ébria de sono.

Há vários anos sofro de insônia. Com a chegada da menopausa, parece que meu conflito com Morfeu se agravou como câncer terminal. Nem mesmo os 3mg de Lexotan tem me abatido para o descanso. O de 6 mg, ás vezes, consegue. Nem sempre. Ai entro numas de natureba: nada de café, chá preto, chimarrão, refrigerante, chocolate, etcetcetcetc. Apenas um paliativo. Meu sono continua quebrado e refratário. E eu, um zumbi humano. Sei que atividade física ajuda bastante, mas cansada do jeito que estou, cadê a vontade. Quando o sono aperta, invés de ir na academia, vou dormir. E assim, o círculo vicioso se completa. Procuro evitar as sonecadas durante o dia, que são como beliscar antes do almoço: atrapalham o apetite principal. Mas, meu corpo, não pensa assim. Imaturo e indisciplinado – creio eu – ele quer dormir. Tonturas e vertigens desagradáveis se encarregam de dar o veredito final: e me entrego aos braços de Morfeu. Tem quem diga que agito muito na noite: pinto, bordo, escrevo, leio, assisto filmes, estudo …deveria funcionar como abajour: uma nesga na noite.

Complicado:

é na noite que encontro disposição e inspiração;

é quando as ideias palpitam, se esgoelam pra serem atendidas e saciadas. Sucumbo a elas por puro prazer.

Talvez eu seja apenas um ser notívago  movido pela própria essência.

Talvez minha alma seja de artista em busca de boemia,  da companhia solitária da lua e das estrelas, para criar e viajar por outros mundos.

Talvez apenas devesse ser mais disciplinada e fazer uma mudança radical de hábitos e conceitos. Penso nisso e em muitas outras coisas. Por isso, fiz um pacto comigo mesma: vou fazendo tudo que posso, que está planejado e começado (odeio trabalho inacabado). Na medida que vou terminando, encaixo a meditação, a noite de abajour e chá de amora, vou dormir com as galinhas, acordar com os galos, ir pra academia, adotar alimentação saudável, me aquietar, começar e fazer uma coisa de cada vez, e me tornar, enfim, um ser disciplinado.

Acho que vou dormir melhor.

Certeza mesmo, é não ser eu mesma.

Serei mais feliz?

Terei de tentar.

Penso que não.

Vou ver no que vai dar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s