Amanhã

Sabe aquele dia em que a preguiça parece ditar todas as regras?

Eu bem poderia alegar cansaço, desânimo ou depressão…

Mas não.

O dia é da mais pura e genuína preguiça.

Poderia fazer qualquer coisa.

Qualquer coisa é tudo que dispenso.

Tudo o que quero se resume a nada.

Silêncio e inatividade.

A total apatia. O fundo do poço.

É onde encontro pé para saltar o maior de todos os saltos:

O amanhã.

Tantos amanhãs. Tantos saltos.

Por isso, hoje é hoje.

A apatia sossega a vida. Repousa.

Espreita o amanhã.

Ele certamente virá.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s