Engolida

A casa me engoliu. O bairro, a rotina. Sair de casa tem sido um desafio. Engolida vivo o dia a dia em Jurerê. Sair pra que? Cada vez mais, sinto que tenho tudo de que preciso. E definitivamente, Jurerê me engoliu. E sinceramente, vou ficar por aqui. O que quer que o mundo lá fora queira de mim, pode esperar.

Fazem 7 dias que temos planejado uma ida ao centro. Preciso de um carimbo vitalício para febre amarela, reunião com contador, comprar fio náutico pra crochê, roupas e óculos de sol, ver a exposição – prometi que ia no lançamento do livro “Floripa, sua linda II” da Gabriela Luft. Não vou ir. Este negócio de relações públicas cansa.

Sobre o carimbo, as compras, reuniões … podem esperar. Amanhã, depois, semana que vem. O limite é a última semana de abril. Depois compro o livro, vejo as fotos da exposição.

Bem que me avisaram sobre tomar cuidado pra não ser engolida por Jurerê.

Semana que vem viajo ao RS. Final do mês pra África. Só assim!

Quero mais é curtir meu canto.

Pra hoje uma caminhada pela praia me parece o suficiente.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s