Sobre os bonsais

“O bonsai despreza a juventude. Um tronco lisinho, esguio, sem marcas do tempo, nada vale. É admirado exatamente aquele que tem em suas formas uma história para contar. Sinais que falem dos ventos que sofreu, da disciplina com que foi moldado, do que o tempo fez com ele. Se a gente aprendesse só esta lição com os bonsais, quanta angústia seria evitada: é a velhice que merece ser admirada e valorizada.”

“O bonsai é o resultado de um ser humano brincando de Deus, testando limites e tentando dominar a natureza enquanto procura a si mesmo. Com todo o respeito pelos admiradores desta arte, eu acho que todo bonsai é triste. Como se a alma de um velho estivesse presa num corpo de criança, apenas para satisfazer a vaidade humana.”

( O poder do jardim – Roberto Araújo, pg 46)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s