Calor

Calor calor calor

Quanto ardor.

Um pavor de horror.

Sim, o calor me deprime, me oprime.

Viro peste de poucas vestes.

Reparo arestas e saliências. Protuberâncias e jactâncias.

Exposta me reparo inteira. Desgosto e gosto.

Gosto e desgosto. O olhar que mal vê.

O dia a sol aberto, cega, queima, 

fuzila o olhar.

Saudade do mar, do ar a beira mar.

Anseio pra lá voltar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s