Eu alienígena

Sensação estranha.

De ser e estar no lugar errado, 

no corpo errado, 

com a pessoa errada,

na família errada, 

dentro da roupa errada, 

no país e hemisfério errado, 

na profissão errada.

Fazendo tudo errado.

Sabe aquele dia errado que a gente não é mais a gente?

Quando até a respiração soa estranha

 e o coração bate e sente, sabe sei lá o que.

Não dá pra entender.

É quando a vida que te cerca, aprisiona. Asfixia.

Tá tudo tão estranho e errado comigo,

que até meu amado e venerado xangrilá, meu porto seguro, meu refúgio ficou estranho. Errado.

O que é que eu estou fazendo aqui?

Tenho me angustiado, me perguntado, me questionado. Minuto a minuto.

Ando exausta, sei disso.

O calor me destempera.  O suor destila minhas incertezas.

Tá tudo errado.

São 11 horas da manhã.

Vou voltar pra cama e acordar mais tarde. Mais tarde.

Quem sabe este “alien” estranho e errado que habita nas profundezas daquilo que me imagino

suma nas brumas do sonho e se consuma no sono que me consome.

Um comentário sobre “Eu alienígena

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s