Cascalhos – Esculturas com Pedras do Rio

Venho protelando há anos uma empreitada que ao mesmo tempo me empolga e me assusta: iniciar-me num elemento mais duro, forte, firme: A Pedra. O cascalho.

Nasci e cresci ao lado do Rio Taquari no RS, onde os cascalhos são matéria prima abundante, e extremamente interessantes. Já vi trabalhos de pintura com estas pedras: não me identifiquei. Já vi canteiros e muros revestidos com eles: sofrível. Não faz meu tipo.

Cresci correndo sobre os cascalhos, queimando e torcendo os pés, brincando no rio adornado por eles, jogando sapata (amarelinha) com o cascalho perfeito. Eles me lembram Liberdade. Brincadeira. Natureza. Infância. Casa. Lar. Alegria. Vida. Mundo. A perfeita Imperfeição.

Em algum momento, possivelmente zanzando pelo Pinterest, que eu adoro, encontrei as Esculturas com Pedras de Rio. Amor à primeira vista. Paixão total e irrestrita.

Soube de imediato que trabalharia com os cascalhos e faria uma cidade de esculturas no jardim da casa da minha mãe. 

O que ainda não aconteceu.

Mas vai acontecer. 

Começou a acontecer.

Dias atrás, levei minha filha de 42 anos, para conhecer o rio, suas histórias, a vida da família e da comunidade. A importância daquele espaço para todos nós. Depois vi de longe, as praias de cascalhos formadas no calor do verão, devido a escassez de chuvas, e lembrei do antigo projeto. No verão modorrento do RS, desci as barrancas do rio, me deliciei nas águas mornas deitada sobre a cascalheira, por onde a água descia numa calma contagiante. A meu redor um mundo de cascalhos.

Vico, o jardineiro e pau pra toda obra da casa de minha mãe, foi acionado. 

A primeira leva de cascalhos aguarda o banho de lava-jato. Amanhã buscaremos a segunda leva. E tantas outras quantas forem necessárias. 

O primeiro passo para a construção da cidade das esculturas com Pedras do Rio, no jardim da casa de minha mãe, é juntar o material e prepará-lo, deixando-o pronto para ser usado. 

O segundo passo é definir os lugares onde montar as esculturas.

O terceiro passo é buscar inspiração. 

Por fim, como fazer acontecer. Quais materiais serão utilizados? Cola? Cimento? Broca?

Certeza única é a experimentação e a busca por soluções duradouras e esteticamente aceitáveis.

Inspiração é o que não falta.

Vontade de fazer também. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s