Sempre é tempo de aprender

Dias atrás, me emocionei ao ver uma foto de 1975, postada no Facebook, de um curso de fotografia feito na CACT de Estrela/RS. Na época, flertava com o jornalismo. Acabei cursando Psicologia, mas muito do que aprendi naquele curso, uso até hoje. O olhar artístico, as diferentes perspectivas, o enquadre … detalhes que fazem diferença…

Mais Sêneca, menos Prozac

Faz tempo que não escrevo sobre os livros que ando lendo, nem sobre as ideias de outros autores. Também fazia tempo que não comprava nem lia livro de autoajuda. Um dos gêneros que mais me cansa. Considero-os repetitivos e apelativos. Numa das minhas últimas idas à livraria me deparei com o livro “Mais Sêneca, menos…

Assumindo os cabelos brancos

Difícil precisar o que determinou a decisão de assumir meus cabelos brancos. Um misto de rebeldia e maturidade me parecem bem pertinentes. Também a constatação de que ficaria careca se não parasse de intoxicar meu couro cabeludo – a cada 15/21 dias. A coceira pós-retoque me alertava sobre os riscos da química das tinturas de…

Ponto de osso ou ponto de couro

Cretch, cretch, cretch. Ponto de couro. Macio.   Crotch, crotch, crotch. Ponto de osso. Duro. Modelando e acordelando a argila se transforma em coisa. objeto. peça. arte. utensílio. Ganha textura e contextura. Encorpamento e encorpadura. A rigidez do barro desperta força e coragem. Provoca o arrojo da transmudação. Na maciez ou na dureza, ambas sabemos:…

Luna

Lá fora, a lua seduz. Revela-se inteira por trás de um véu de nuvens brancas. Esfumaçada, brinca de ir e vir. Espia atentamente através do tule algodoado. Do alto, impera na noite. Segue sua dança, indiferente às estrelas. Aos cometas. Satélites. O silêncio é absoluto. O branco, lunar. Majestoso. A maresia no ar, o som…

o dito e o não dito

não lembro quando me calei, quando foi que meus olhos e meu corpo assumiram o controle pelo dito e o não dito. por covardia ou preguiça, muito foi calado. engavetado, arquivado. jamais esquecido. fortaleceu-se o agigantou-se o monstro do não dito. do silêncio covarde. ouço destroços e destruição, como cavalos selvagens atropelando o pasto.

Um livro por semana

Pra ler, olhar, sentir … Que seja para acarinhar poemas, biografias, contos, fotos, receitas, romances, dicas, mapas, histórias, lembranças. Que seja para ler dinâmica ou atentamente -ou apenas – escorregar os olhos por sumários, epígrafes, agradecimentos, poemas. Frases e citações. Da tropa aquartelada nas prateleiras da minha biblioteca Tenho várias vidas para desbravar … Vou…

Cascalhos

Colhi cascalhos no leito seco do rio. Esparramei-os na mesa de centro, no living. Rústicos cinzentos e adormecidos, espraiaram-se sossegadamente entre livros de arte, castiçais e velas. Eles me falam de infância. Travessuras e aventuras. Os cristais kosta boda? Encaixotei-os todos. Eram mudos e frios. Não havia diálogo entre nós.

Hilda Hilst

Lendo Hilda Hilst, da poesia – o livro de uma vida em poesia – vivi seu lamento e dor. A perda. O luto. Como ela, também inspiro lamentos. Poesia que encerra infortúnio e desconsolo; nos braços de um amante, rosas com espinhos e lua cheia. A morte. Aposto que ela não ouvia nem o mar,…

Aula de cerâmica

Fazia algum tempo que vinha namorando e me animando com a possibilidade de fazer cerâmica. O que havia feito até então eram minhocas, bolinhas e panelinhas de argila. Coisa de criança. Depois de anos fazendo scrapbooking e intercalando com mosaico, pintura espontânea e literatura, o curso de Arteterapia foi o primeiro passo. As poucas e…

Arte em poesia

Fui crocheteira, tricoteira, bordadeira, tapeceira. Linhas, lãs, agulhas e pontos me teceram meiga e carinhosa. Acolhedora insaciável. Aprendi a domar minhas entregas pra não ser desperdiçada. Me embrulhei em papeis, tesouras e estiletes e recompus minha história em álbuns de retratos decorados. Foram anos acertando pontas e redefinindo arestas. Me apaziguei. Perambulei por panos e…

Saudades do meu pai

Passei o dia amuada – da cama quase não saí – li, escrevi, organizei fotos e poesias. O dia passou esquecido. Era aniversário do meu pai. Nem acredito. Esqueci. Lembro dele todos os dias. Mesmo estando ausente tantos anos. Seriam os 80 anos do meu pai. -“Feliz Aniversário, paizinho querido”- Aplaquei minha saudade.