Uma Linha Cheia de Possibilidades

Era uma vez uma bola macia e fofa, que nutria e acalentava um pequeno ser. Um ser ainda em formação: uma Linha Cheia de Possibilidades. Ela poderia ser o que quisesse. Uma bola, uma estrela, um sol. Qualquer coisa. A linha brincava e corria e sorria e comia e dormia e desenhava e cantava e…

Terapia de salão

Dias atrás fui no meu cabeleireiro. Gay assumido – e muito querido – ele me olhou sem fazer nenhum comentário. Nos conhecemos há anos. Ele percebeu que eu não estava bem. Percebi que ele percebeu. Fiquei quieta. Apenas me olhei, calada, naquele imenso espelho de parede inteira – que eu odeio – e vi o…

O fogo de uma paixão

O dia ensolarado prometia ser quente, cheio de energia e alegria. Ao colocar seu vestido de seda com girassóis e calêndulas, Elisa imaginava descobrir o recanto mais romântico e exclusivo da cidade. Ouvira falar da privacidade e do ambiente intimista do pequeno bistrô recentemente inaugurado, com a ideiia de levar seu marido para passarem algumas…

Medo de criança

Crash, pof, paf, . Eca, quebrou!!! Aiaiaiaiaiaiai! E agora! Quebrei o vaso da mamãe. Como foi que ele escapuliu das minhas mãos? Já tô vendo mamãe dizer que tenho merda nas mãos. Ai meu Deus, ai meu Deus. Esse vaso era aquele que mamãe ganhou daquela amiga……………como se chamava a amiga chata da mamãe? ….. Ela mesma. Mamãe…

um começo sem título

“Tem certeza de que vai ficar bem? – Tenho. – Não quer que eu fique mais alguns dias? – Até poderia. Mas você precisa voltar e vou me virar. – Vou torcer pra que dê tudo certo. – Manda um abraço pro Pedro e pras crianças. – E pra sua mãe? – Também. – As meninas chegam quando? – Quando elas quiserem. Ana, me…

Paula

“Maldita hora em que fui mexer no celular”. Deveria ser o reencontro perfeito, mas foi o celular de Renato tocar e Paula não se controlou. Atendeu no segundo toque e, ouvindo a voz melosa no outro lado da linha, não se conteve e jogou o aparelho no sofá. Indignado, Renato pegou o telefone – perdido…

Maria

– Maria, você viu minha caneca que eu trouxe da Califórnia? – Não senhora, não vi nada. – No mínimo, alguém quebrou. – Não fui eu, Dona Larissa. – Não estou dizendo que foi você. Larissa já estava perdendo a paciência com Maria. Não fosse ela indicação da sogra, já a teria dispensado há tempo….

Amanda

Há anos, Raquel frequentava o Salão Nobel. Era lá que fazia, esporadicamente, pé, mão e cabelo, e onde encontrava a maioria de suas amigas. Caras novas nos lavatórios, sofás e cadeiras do salão, eram raridade. Coisas de cidade do interior, onde todo mundo se conhece desde sempre. Até surgir a loira de um metro e…

Me perdoa?

Amor da minha vida, tudo bem? Tudo bem mesmo? Hã, hã. Por que? Alguma coisa errada? Errada? É. Errada. O que está acontecendo? Acontecendo? Nada. Fala logo. Te conheço. Tá. Liguei pra sua mãe. E? Pedi pra ela ficar num hotel. Eu não aguentaria conviver com ela um mês inteirinho, com você viajando o tempo…

Carmen

Parece que estou ouvindo as palavras do Dr. Renato: “Nada de bebida alcoólica, nada de bebida com gás, nada de doces. Absolutamente nada. O que você pode comer está nesta lista. E faça pelo menos uma hora de exercício por dia. Se puder fazer mais, melhor. Nos vemos em um mês.” A lista que ele…

Ana

Depois de horas rodando lojas, livrarias, perfumarias e butiques, Ana sentou-se no Starbucks para tomar um Café Latte e comer um Muffin de Mozarela e Tomate Seco. Precisava descansar, recuperar o pique e avaliar as compras. Faltavam os presentes das duas filhas, dos pais dela, dos pais dele, das amigas…… a lista era enorme e…

A morte de Lola

Ato III Lola não sobreviveu. Foi decapitada, trucidada e atropelada. Mataram-na como personagem. Na autópsia, verificou-se resquícios de laudo e perícia psicológica. Ela não se sustentou com palavras pouco expressivas, e, sem ação, confundiu-se numa descrição de possibilidades, sentimentos e obviedades totalmente dispensáveis. O que complicou a sobrevida de Lola foi a prescrição de antidepressivos…

Lola

ATO I Lola acordou de mais um de seus pesadelos. Já devia estar acostumada, afinal, toda noite era a mesma coisa. Tinha consciência de que os pesadelos começaram um pouco antes do seu aniversário de 50 anos. E por mais que soubesse que o motivo para tê-los era muito bobo, não conseguia evitar. Ainda trêmula,…