Mais Sêneca, menos Prozac

Faz tempo que não escrevo sobre os livros que ando lendo, nem sobre as ideias de outros autores. Também fazia tempo que não comprava nem lia livro de autoajuda. Um dos gêneros que mais me cansa. Considero-os repetitivos e apelativos. Numa das minhas últimas idas à livraria me deparei com o livro “Mais Sêneca, menos…

Forjando a armadura – Rudolf Steiner

“Nego-me a submeter-me ao medo Que me tira a alegria da minha liberdade Que não me deixa arrriscar nada. Que me torna pequeno e mesquinho, que me amarra, Que não me deixa ser direto e franco, que me persegue Que ocupa negativamente a minha imaginação, Que sempre pinta visões sombrias.   No entanto não quero…

Pequeno tratado sobre a mortalidade do amor

Todos os dias morrem amores. Quase nunca percebemos, mas todos os dias morrem amores. Às vezes de forma lenta e gradativa, quase indolor, após anos e anos de rotina. Às vezes melodramaticamente, como nas piores novelas mexicanas, com direito a bate-bocas vexaminosos, capazes de acordar o mais surdo dos vizinhos. Morre em uma cama de…

Sobre estilo

Um tema recorrente. Uma opinião coerente. Uma questão de estilo. “Um estilo não se adquire; não se troca de estilo como se troca de camisa. O estilo individual de uma pessoa corresponde a seu modo de ser, de viver, de conviver e de produzir. Corresponde a seu modo de dar e de se dar. Nem…

“Não é mais como antes – elogio do perdão na vida amorosa”

Um livro desconsertante sobre traição e perdão, que não pode deixar de ser lido por  quem quer ou vive relacionamentos longos e duradouros. Recomendadíssimo. “ Numa época em que tudo parece ir no encalço da sereia perversa do Novo, este livro quer ser um canto dedicado ao amor que resiste e que insiste em reivindicar…

O fio Mágico

Era uma vez uma viúva que tinha um filho chamado Pedro. O menino era forte e saudável, mas não gostava de ir à escola e passava todo o tempo a sonhar acordado. — Pedro, com o que estás sonhar a uma hora destas? — perguntava-lhe a professora.— Estava a pensar no que serei quando crescer…

Uma excelente epígrafe

” – Histórias são criaturas selvagens – afirmou o monstro – .Quando você as solta, quem sabe o que podem causar?” (Ness, Patrick, Sete minutos depois da meia-noite, pg 44)

Senhor do Tempo

Dezembro acaba de bater na porta. É o fim de mais um ano, 12 meses, 365 dias. É o tempo que devora a vida e o próprio tempo. Lembrei assim, de Caetano Veloso. Lembrei também de Cronos e Kairós. Quem ousaria disparar o tempo para depois devorá-lo sem decência e clemência? ………………………………………………………………………… “Quando nasce o dia,…

Sobre criação e criatividade

Lasquinhas do excelente “ A história Secreta da Criatividade”, de Kevin Ashton. O livro é recomendadíssimo para todos aqueles que criam, inovam, estão começando algo novo, reformulando algo antigo, seguindo em frente. Tentando. Uma injeção de ânimo e teste de realidade para quem pensa que depende só da criatividade para fazer algo novo e absolutamente inédito. “Vistas…

Sobre o Egoísmo

“Se você é uma pessoa raivosa, compartilhará raiva; se é gananciosa, compartilhará ganância; se vive cheia de luxúria, é só luxúria que vai compartilhar. Você só pode compartilhar aquilo que tem; é impossível compartilhar aquilo que não tem. Essa é uma verdade básica, que não pode ser esquecida. Por isso, o primeiro passo é a…

As 4 Leis do Universo

Lei da Crença: A crença é o maior filtro. Qualquer coisa que eu acreditar com sentimento, irá se transformar em realidade. Lei da Expectativa: Também é um filtro, um comando para o seu sistema. Qualquer coisa que você desejar intensamente, irá se transformar na sua profecia autorrealizável. Lei da Atração: Qualquer coisa que pensar consistentemente…

Sobre a verdadeira educação

“Embora muito se fale sobre educação, as sociedades modernas se esquecem de examinar aquele que é de longe, o mais influente meio de educar as populações. Não importa o que aconteça nas salas de aula: a mais poderosa e constante forma de educação ocorre nas ondas de rádio e em nossas telas. Ficamos encapsulados nos…

De Victor Hugo

“Certos pensamentos são como orações, há momentos em que, seja qual for a posição do corpo, a alma está, sempre, de joelhos.” [Victor Hugo, Les misérables – Página 266, Pagnerre, 1863]