Paris para um e outros contos – Jojo Moyes

Acabei de ler o quarto livro da escritora inglesa, cujo estilo é simples e divertido. A leitura, fácil. Dela li outros títulos, todos romances. No cinema, me emocionei com o “Como eu era antes de vc.

Quando comprei o livro de contos da autora, um dos objetivos era me motivar para escrever contos. Uma das metas literárias para 2019. Me surpreendi com o tamanho do primeiro conto do livro: “Paris para um” tem 97 páginas e 14 capítulos. Seria o conto o gênero literário para abarcar este texto? Após pesquisar sobre características do conto, a certeza de que não existe um número máximo de páginas. São outras as características que definem o texto como sendo conto ou não:

  • Enredo único: ao contrário de romances, os contos tendem a focar em um enredo que não se desdobra em tramas menores. Muitas vezes a história gira em torno de uma única situação.
  • Simplicidade: devido ao enredo único, os contos não costumam exigir grandes interpretações por parte do leitor.
  • Curto espaço de tempo: os contos costumam apresentar tramas que não se estendem por longos períodos. É comum, por exemplo, que a história se passe em um só dia.
  • Início próximo ao fim: geralmente os contos não dedicam tempo na introdução do ambiente e dos personagens, por isso, a história se inicia próxima ao clímax e ao desfecho.
  • Poucos personagens: por serem mais objetivos, contos costumam apresentar um número bem reduzido de personagens.
  • Final súbito: em contos, é normal que o fim aconteça imediatamente depois do clímax. Não há, portanto, uma fase da história em que podemos acompanhar as consequências da resolução do conflito.
  • Objetivo único: por não possuir desdobramentos, o conto busca causar um sentimento único no leitor (alegria, indignação, melancolia, etc) ou, simplesmente, contar uma história.