Depressão de verão

Ela existe. Só pra fazer constar. É tema de livro e constatação da realidade de alguns. São poucos. Já que a maioria deprime na escuridão e no frio do inverno. Como se o sol e o calor não pudessem nocautear vivente!!! Põe na lona, sim. 

Uns pensam que é pressão baixa; calor demais; cansaço; stress. 

Poucos percebem-se deprimidos. 

Assim como o verão, este tipo de depressão também passa. 

Dizem os poucos estudiosos atentos ao tema, que a temperatura do sol da estação mais quente do ano, faz mal pra cabeça. Antigamente diziam que o sol cozinhava os miolos. É algo desse tipo. Por isso, suporto o calor debaixo de chapéu, sombrinha ou guarda-sol. Melhor mesmo é se resguardar em casa. Dentro da piscina, banheira ou mangueira. Ar condicionado ou ventilador. Na praia ou na serra. Se puder, evite as cidades, os prédios altos e o asfalto (a não ser que seja pra viajar). Dedique-se ao que vc gosta. Hobbies. Leitura. Crochê. Carteado. Use a inspiração e divirta-se. Pelo menos, evite cobranças desnecessárias. O ano, no Brasil, começa em março, depois do carnaval. Há uma certa sabedoria popular neste início tardio de todos os anos. Seria bom se assim fosse: simples, controlável e acessível a todos. Depressão é doença. Sempre é bom lembrar. Não escolhe gênero, idade, cor nem classe social. Absolutamente democrática.

É evitável? Às vezes. 

Se for depressão de verão, as temperaturas amenas do mês de março + algumas dicas acima podem minimizar seus efeitos. Se for mecanismo de defesa/evitação de problemas, vai passar quando o problema passar, ou mediante terapia. A meu gosto, do tipo psicodinâmica. Nem todo mundo acredita ou investe em autoconhecimento. Eu acredito e faço. E tem as grandes depressões. Do tipo psiquiátrico. 

Seja de qual tipo for, busque ajuda. Pesquise. Trate-se.

Posso não gostar do verão, das altas temperaturas e da luminosidade extrema. Mas a vida merece cor, atividade e atitude suportáveis. Não permita que uma doença, habitualmente controlável, limite sua vida. Troque de médico, de terapeuta, de terapia, de medicação. Faça as mudanças necessárias. Aquelas que berram no seu ouvido e oprimem seu coração. Mudança assusta? E como … demais … nem sempre … depende. 

Lembre-se apenas. A depressão não é um bicho papão. 

Domestique-a.

Controle-se e viva a vida. Jamais esqueça: a vida é bela!!!!