“Paris é uma Festa”

Depois de ler “Casados com Paris” de Paula McLain (post de 14/02/2012) e assistir “Meia-noite em Paris” de Woody Allen, a leitura de “Paris é uma Festa” apenas fechou um ciclo sobre Ernest Hemingway. Definitivamente, gosto da objetividade e economia com que o autor escreve. Novos títulos deste escritor americano – apaixonado por Paris, boemia, amigos, vinhos – estão na lista dos compráveis. O livro é uma coletânea de relatos de situações  – vividas por ele – no início de carreira. Lançado postumamente a seu suicídio, surpreende pelo detalhamento seco, duro e límpido com que relata momentos, fatos, pessoas e situações permitindo-nos visualizar, sentir e porque não dizer, viver o que Hemingway viveu. O texto é gostoso e fácil de ler e certamente serviu de base para o outro livro e filme sobre a vida do escritor. Recomendadíssimo.