Uma certa incapacidade

Acho que já escrevi sobre minha dificuldade – ou será incapacidade – de ler mais de um livro ao mesmo tempo. Já tentei algumas vezes, mas, invariavelmente, acabo fixando mais em um livro, enquanto outros são lidos na sequência. Cada um a seu tempo, um de cada vez. Senão acabo abandonando a leitura. Foi o que aconteceu com os livros “O poder do jardim” de Roberto Araújo e “A culpa é dos planetas” de Stella Hyde (este pelo menos está sendo usado para consultas astrológicas e o livro sobre o jardim, continua sendo um texto com possibilidades futuras, tipo em breve). Neste ano, quando tenho leituras obrigatórias por fazer, ando empacando com mais frequência do que gostaria: Palmeiras Selvagens, Lavoura Arcaica e agora, Os detetives Selvagens de Roberto Bolaño, tem atravancado minhas leituras. Nada a ver com a qualidade literária dos livros. Muito pelo contrário. Todos são referências mundiais. Mas que falta faz uma leitura fast food, tipo best seller, para ler com velocidade e paixão em um ou dois dias!!!!! Nada a ver com observação de estilo, vocabulário e outras estripulias de metaliteratura e afins. Apenas a fruição de uma bela e estimulante história. Tô precisada disto.