Sobre a mulher

Há mais de 50 anos, nossas mães e avós sabiam exatamente o que se esperava delas no casamento. Os homens escolhiam as moças bonitas, virgens e sexualmente inexperientes, prendadas, que soubessem cozinhar, cuidar da casa, dos filhos, e se possível, ajudá-los a subir na vida.

Depois da pílula anticoncepcional e do feminismo, o mundo mudou.

A emancipação feminina em pauta desde os anos 60 nasceu em decorrência da invenção dos anticoncepcionais, que separaram definitivamente sexo/prazer de sexo/reprodução, e também, da crescente absorção das mulheres no mercado de trabalho, o que significa independência financeira.

O que é a Emancipação Feminina? Emancipar é dispensar do poder paterno ou da tutoria, tornar independente, dar liberdade à. Emancipação feminina é liberdade e independência femininas.

Como os anticoncepcionais provocaram a emancipação feminina? Sabe-se que as mulheres – no início da história da humanidade – eram o centro, o núcleo da sociedade matricêntrica. Como davam a luz e perpetuavam a espécie humana eram importantes e valorizadas. Não se sabe quando o homem descobriu seu papel na reprodução, mas, segundo estudiosos e antropólogos – a partir desta descoberta – passaram a controlar a fecundidade das mulheres e também a controlá-las como pessoas. Continuar lendo “Sobre a mulher”

Vestida para voar sobre duas rodas

fotos da internet
fotos da internet

Ser caroneira é o “must” e já é complicado, mas não tenho pretensões de virar piloto. Conciliar segurança com moda e estética é desestimulante, pra não dizer frustrante. Do que não abro mão é da bota (uso sempre de salto baixo, estilo equitação ou motoqueira) calça jeans justa estilo skinny ou legging, jaqueta de couro personalizada com patchs de viagens, luvas e bandanas. Por causa das luvas, nada de aneis. Por causa do capacete, nada de presilhas, tiaras, bicos de patos ou aranhas. Tenho usado o rabo de couro, assim o cabelo que fica por fora do capacete, não fica todo ouriçado. Pra quem tem cabelo comprido é a melhor opção, e mesmo assim, sofrível. Ao tirar o capacete o cabelo é um grande emaranhado de fios e suor. Cabelo curto, certamente é bem mais fácil. Outra questão complicada é a bolsa a ser usada durante a viagem. Pochete é uma das possibilidades, mas não é a minha preferida. Enquanto não encontro o modelo ideal, uso uma velha de guerra – que nem minha é – mas tem sido a que melhor atende na hora de pegar dinheiro pra pedágio, guardar óculos, chaves, celulares… Já que alforjes e mochilas ficam penduradas na moto. O estilo entre as motoqueiras é um capítulo à parte. Tenho priorizado a segurança, praticidade e o conforto. E alguma ousadia.

IMG_6776

Pra quem não conhece o rabo de couro, a Beira Mar em Floripa e um desfile de motoqueiros! Às vezes passear em grupo é a melhor pedida.

Motoqueira, eu?

IMG_6681

Depois de 25 anos às voltas com filhos, trabalho, formação acadêmica e outras sériices, resolvi relaxar. Apenas curtir o que a vida oferece. Continuo produzindo muito, mas me permitindo novos vôos. Conheci meu marido em cima de uma moto. Foi paixão à primeira vista. Por ele e pelas motos. Mas ele insiste em me corrigir: “Motoqueiro é entregador de pizza. Nós somos motociclistas.” Mas prefiro a palavra motoqueira. É mais sonora e me remete ao tempo em que moto era apenas para quem curtia o vento, a natureza e a liberdade. Outros tempos. Quando compramos a moto, há três anos, nossos filhos foram logo dizendo: estão na meia-idade, o que mais vão aprontar? Logo passaram a dar sermões de pai e mãe: se cuidem, não corram ou vão se matar, cuidado com os carros, principalmente os caminhões, e por aí foi. É claro que nos cuidamos e apenas voamos de moto nos finais de semana, curtindo uma paixão antiga com todo cuidado possível. A dois ou em grupo.  As leis do bando se resumem a: siga o líder, tenha disciplina, respeite as regras e o companheiro e tenha sempre espírito de equipe. Nada de egoísmos e individualismos. As regras são de grupo e todos devem segui-las. Dois dedos levantados orientam a seguir em fila dupla ( melhor se for num X), na faixa lateral, ou à esquerda ou à direita da pista. Um dedo erguido orienta a seguir em fila Indiana, entre os carros.  Quando um é barrado pela polícia, paramos todos. Ao nos desencontrar, retornamos todos ao ponto do último encontro. São as regras do grupo menor. Andar de moto é bom? É, mas cobra um preço. Cuidado para este preço não ser impagável. Quer conforto? Vá de carro. Quer ir rápido? Vá de avião. Quer aventura? Vá de moto.

A mulher e os pequenos gestos de carinho

Qual a mulher que não gosta de beijo na testa, beijo na mão?  Ou a porta do carro sendo aberta, a cadeira sendo puxada num boteco qualquer ou num restaurante chique? Quem não gosta? O toque despretensioso e carinhoso pelo corpo. A fala mansa, cheia de ternura e de atenção. O telefone tocando no meio da tarde apenas para falar de saudade e de amor. As pequenas ceninhas de ciúme. A preocupação pela segurança e o bem-estar. A lembrança de trazer o perfume preferido do Free Shop. Ou o filme da locadora. Ou o pão quente da padaria. Ou uma florzinha do terreno baldio. Ou apenas receber um abraço envolvente e aconchegante. Beijo na boca e afago nos cabelos, então….. !!!! Qualquer mulher gosta!!! São tantos os pequenos gestos de carinho que podem deixar zonza e extasiada qualquer mulher. De qualquer idade.  Coisas e atitudes tão simples e singelas, além de despertar a libido, expressar respeito e consideração, tem o poder de selar o vínculo e a intimidade na vida a dois. Denota cuidado e proteção. Por mais independente e autossuficiente que a mulher tenha se tornado, todas ainda adoramos nos sentir cuidadas e protegidas. Tanto física, emocional, afetiva e financeiramente. Muitas negam como se fosse algo retrógrado, antigo, fora de moda. Mesmo assim, adoram homens fortes, com corpos bombados e esculpidos! Sabem como é delicioso se aninhar num homem forte, capaz de proteger e cuidar. Uma verdadeira fortaleza em forma de músculos. Sabedoria feminina ancestral! Os homens fortes além de doarem genes mais resistentes também garantem com maior sucesso a sobrevivência da mulher e sua prole. Sabedoria feminina atual! A força de muitos homens, além dos músculos, pode estar na conta bancária, no conhecimento, na arte da relação, tanto afetiva como sexual. Homens carinhosos desenvolvem afeto e intimidade, se envolvem e se entregam ao relacionamento, nos dando segurança emocional! Demonstram afeto e valor à companheira e ao relacionamento. Cada vez mais percebemos o quanto o homem moderno tem se permitido e até cobrado gestos de carinho por parte da mulher. Ao que muitas reagem das mais diversas formas. Muitas vezes exigimos muito e damos pouco em troca. Será que sabemos que tipo de carinho nossos homens estão querendo? O quanto temos nos dedicado a eles, demonstrando carinho, afeto e amor? Que tal sermos carinhosas com eles também! Sabemos o bem que faz ser tratada com carinho! Porque ser carinhosa e afetuosa é uma das grandes forças da mulher. Pena que muitas mulheres ainda associem ser carinhosa com ser submissa. Pena para elas, para seus companheiros e para seus relacionamentos.

                                                                                   Los Canales, agosto de 2006.