Álbum Polaroid

polaroid 2

Depois do desastre na última viagem usando a máquina Polaroid, desta vez, fiz diferente. Foi minha filha quem me deu a máquina e agora também os álbuns de fotos. Ambas concordamos que não é fácil – senão impossível – fazer fotos externas boas com esta máquina. Aproveitamos então, pra registrar encontros com os amigos, brindes, almoços e jantares. Pra aproveitar ao máximo o espaço que sobrou no álbum, selecionei alguns ingressos pra registrar lugares onde os encontros aconteceram. O desafio agora, é encontrar uma caneta que escreva bem na foto Polaroid. Pelo menos este álbum volta pra casa totalmente concluído.

polaroid 3

De volta pra casa

Viajar é tudo de bom! Mas cansa! Na volta, é difícil saber por onde recomeçar. Roupas pra lavar, guardar, passar; casa pra arrumar; despensa pra abastecer; trabalho e emails pra colocar em dia; contas pra pagar; telefonemas por fazer … enfim, a vida segue, não espera e a gente precisa correr atrás. Nesta última viagem, tentei inovar: a ideia era ir fazendo o álbum (um smash) enquanto viajávamos. A ideia era boa, mas na prática, não funcionou. Voltei com menos de 10% feito, sem contar, que acabei não fazendo o diário. Eram tantos folders, ingressos e outros materiais, sem contar as fotos – tanto as Polaroid, quanto as digitais – que me atrapalhei toda. O que tenho agora é um grande mosaico de informações que precisam ser ordenadas. Quanto às fotos Polaroid, foram uma grande decepção. A maioria das fotos externas estouraram. Algumas sequer saíram. Já as digitais precisam ser selecionadas e impressas e os demais materiais preparados e recortados. Ou seja, o mesmo trabalho de sempre.

smash de retorno

Certamente o roteiro da viagem e as fotos serão as migalhas do caminho. A partir delas vou tentar reavivar os dias e noites cheios de passeios, brindes, lugares, pessoas e fatos que transformaram 12 dias em 12 dias inesquecíveis.

restaurante em Reims

Como nem tudo é possível fotografar e registrar, a certeza de que o essencial ficará na memória e no coração.

sacre coeur

E é isso que conta!

na França

Agora, mãos à obra! Antes que as migalhas se esparramem e se percam por aí.

De malas prontas

Tão bom viajar!

foto da internet
foto da internet

Além dos preparativos óbvios (malas, roupas, documentos, reservas, vistos, itinerários), nesta viagem  resolvi preparar e levar um kit básico de scrap. IMG_20140427_205407

Quem viaja e faz scrap sabe como é fazer o álbum na volta de um passeio. Vira e mexe ele fica incompleto, quando não, deixado na fila de espera – são coisas e álbuns demais por fazer.

Smash das viagens de 2013 incompleto.
Smash das viagens de 2013, não finalizado e ainda, incompleto.

Desta vez, decidi fazer diferente: vou levar um kit com material básico (tesoura, cola, fita dupla-face, régua, estilete, canetas, papeis cortados, adesivos e outros acessórios) + 1 smash + 1 polaroid (com refil). Como é comum eu registrar nosso dia-a-dia de viagem num diário – e depois passar a limpo – vou fazer as anotações e registros diretamente no smash. As fotos polaroid (tiradas e impressas na hora), tickets, folders, passagens, coladas na sequência .

eu no avião 1Agora, é só preparar as malas, revisar documentação, viajar, fotografar, curtir e fazer o smash!!!!

foto da internet
foto da internet

Au revoir!!!!

Polaroid

É assim que eu sempre conheci estas máquinas fotográficas em que a gente tira a foto, sai um papel em branco e – thanthanthan – em poucos minutos, a foto está nas suas mãos. Tenho a impressão de que eu sempre quis ter uma máquina destas, e sinceramente, não consigo imaginar porque nunca tive uma. Então, quando minha filha me mandou uma de presente, fiquei felicíssima. Minha primeira Polaroid – hoje ela tem um nome mais pomposo –  se chama Fugifilm Instax Mini 8. Tenho que reconhecer que preciso me controlar pra não acabar com meu estoque de fotos. Pra quem faz scrap e smash a máquina é uma perdição. Viu a situação, fotografa, e em 5 minutinhos, a foto – em qualquer lugar que vc esteja – está na sua mão, impressa em papel fotográfico. Amei. Adorei. Além do transado e elegante tamanho mini – 5X7 mais bordas – as fotos certamente ficarão o maior charme em páginas de smash e scrap. Sem contar que é um presente instantâneo sempre muito bem vindo. Estas são as minhas primeiras fotinhas. Fofíííssimas! Este equipamento É ou não é uma perdição?

Primeiras fotinhas
Primeiras fotinhas